11 julho, 2007

Peter O'Toole

Vi um homem extraordinariamente parecido ao Peter O'Toole. A mesma magreza, a mesma postura, o mesmo tom, as mesmas maçãs do rosto, os mesmos olhos azuis, mas cinzentos.
Saí atrás dele na plataforma, fui atrás dele nas escadas rolantes, segui-o por uma das seis saídas. Calçava sapatos de vela, vestia roupa que também seria adequada para um veleiro, e levava na mão uma mala de computador preta simples. Peter O'Toole podia vestir-se assim. Peter O'Toole até podia andar de metro.
Mas não era Peter O'Toole, e eu sabia. Por isso o segui: por não ser Peter O'Toole mas um homem normal. Perdi-o no topo das escadas, contra o céu.

5 comentários:

Watchdog disse...

História simples de um episódio banal, mas fica...

Anónimo disse...

Melhor do que ver um homem parecido AO Peter O'Toole, só mesmo ver um homem parecido COM o Peter O'Toole...
E já agora, como é que os "mesmos olhos azuis" podem ser cinzentos?
Ele há tanto smog na língua portuguesa...

Susana disse...

Também se pode usar "ao". Quanto aos "mesmos olhos azuis" que são cinzentos, é mesmo assim.

Anónimo disse...

Pode usar-se "parecido ao"? Curioso, nunca vi. E até leio bastante... Mas tem razão, Susana. Pode usar-se "parecido ao", "parecido contra", "parecido sob", "parecido de", etc, etc. No seu blog, cada um escreve o que quer. Felizmente, nos jornais a coisa é diferente. Para isso servem os editores. O pior é quando as coisas se misturam e sai um pseudo-jornalismo-pseudo-literário.
Quanto aos "mesmos olhos azuis que são cinzentos", é só uma liberdade de linguagem de efeito oco e pretensioso. Como o resto.
Olhe, eu estou já de saída, passei aqui por mero acaso. Fique lá com a bicicleta e aproveite bem a adolescência, que é um tempo muito bonito...

Anónimo disse...

Aqui entre nos (por acaso estou no UK tambem...) nao me parece que possa escrever "parecido ao"... Alem disso, gostava tambem de saber qual o criterio de seleccao destes blogs, sem no entanto querer ser agressivo. Parece-me que isto esta parecido ao velho oeste. No entanto, gostei da referencia ao Gormley, tenho uma amiga que trabalha la por isso perdoo o parecido ao. Hasta,
1 abraco ao Pedro Ó'Ferramenta.